A ORAÇÃO

Rafael Mikio Ikeda Naka Discipulado Deixe Seu Comentário

  Oração

 

“Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós, e orou com fervor para que não chovesse, e por três anos e seis meses não choveu sobre a terra. E orou outra vez e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto” Tiago 5:17-18 ACF

INTRODUÇÃO

 

O tempo que passamos com o Senhor em oração pode liberar um poder capaz de transformar histórias.

A Bíblia descreve muitas e diferentes operações da oração, mas nesta lição examinaremos primeiramente a oração individual. A nossa oração, quando estamos reunidos como um Corpo(Igreja), pode somente ser tão forte quando temos uma intimidade pessoal com o PAI.

I. O QUE SIGNIFICA ORAR?

 

a. É ter um particular com o Pai, no secreto.

 “Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” Mateus 6:6 ACF

Fomos convidados para uma oração íntima por nenhum outro, senão o próprio Senhor. Este tipo de oração ¨secreta¨ pressupõe e assegura:

 

1. As motivações corretas.

 

“E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa ” Mateus 6:5 ACF

 

2. Um correto relacionamento com Deus na qualidade de Pai. (Leia Lucas 11:11-13)

E qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente?
Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?

 

3. Uma verdadeira confiança no Senhor. (Leia Salmos 55:16-17)

Eu, porém, invocarei a Deus, e o Senhor me salvará.
De tarde e de manhã e ao meio-dia orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz.

4. Uma renúncia de hipocrisias. (Leia Marcos 7:6-7)

A medida em que expressamos os nossos sentimentos e preocupações num diálogo com Deus, isto pode ser feito na forma de louvor (SaImos 34:1-4), confissão (1 João 1:9), pedidos (Mateus 7:7), ou ações de graças (Efésios 5:19-20).

 

5. Não é rezar: – Orar é conversar com Deus, é dialogar com Ele. É um processo que flui normal e espontaneamente. o Espírito Santo nos inspira as palavras que são ditas em cada oração que fazemos. De acordo com as nossas necessidades, usamos termos que jamais empregamos em petições anteriores.

É isto que agrada a Deus: a nossa fuga das vãs repetições.

“E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos” Mateus 6:7 ACF 

II. COMO DEVO ORAR?

 

Jesus ensinou seus discípulos a orar e deixou um modelo de oração que deve ser bem entendida. Mais do que uma “reza” para ser repetida. (Leia Mateus 6:9-13)

 

A oração do “PAI NOSSO” nos ensina 10 lições que vamos ver agora:

 

1. REDENÇÃO – Pai nosso …

Podemos dizer Pai nosso, porque os que aceitaram Jesus são feitos filhos de Deus. “Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus” João 1:12 ACF

 

2. AUTORIDADE – …que estás nos céus …

 

Ele é o Senhor soberano, criador, todo-poderoso, tem autoridade e nos dá autoridade (Leia Marcos 16:17; Lucas 10:19)

 

3. ADORAÇÃO – …santificado seja o Teu nome …

 

O termo “santificar” como “separar de tudo o que é comum e profano, estimar, prezar, honrar, reverenciar e adorar como divino”. Com este início, não estamos dizendo a Deus algo que ele ainda não sabe. Estamos reconhecendo a veracidade do santo Ser de Deus. Estamos expressando nossa admiração e louvor pela grandeza de Deus.

 

Estamos necessariamente contrastando o nome de Deus com todos os outros.

 

É o seu nome que separamos. Não pomos nenhum outro em seu nível. O Senhor procura verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e em verdade. (Leia João 4:23-24)

 

Como separamos o nome do SENHOR?

 

Quando vivemos a santidade de Deus, as pessoas nos reconhecem, pelo bom procedimento que vivemos em Cristo.

 

“mas, como é santo aquele que vos chamou,sede vós também santos em todo o vosso procedimento; porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo” 1 Pedro 1:15-16 ACF

 

4. GOVERNO – …venha a nós o Teu reino …

 

Deus governa todo o Universo e governa também minha vida, o governo de Deus implica em impactar o mundo através do Evangelho, quando vidas são libertas, famílias restauradas, enfermos são curados, pecadores transformados em santos, o Reino de Deus está sendo implantado.

 

Quando oramos: “venha o Teu reino”, estamos orando pelo sucesso do evangelho, em sua amplitude e poder, é uma oração missionária, e também indica que estamos esperando a vinda de Cristo para REINARMOS sobre as nações.

 

E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim” Mateus 24:14 ACF

 

5. SUBMISSÃO – …seja feita a Tua vontade assim na Terra como no céu …

 

Quando eu começo a desejar a vontade de Deus e não a minha, os itens anteriores são verdade, sou filho, reconheço Sua autoridade, O adoro, estabeleço o Seu governo e não do homem, enfim, seja na Terra ou no céu, Sua vontade é perfeita, boa e agradável. (Leia Romanos 12:2).

 

Esse deve ser o desejo de todo crente sincero ansiando para que o mundo inteiro venha a conheçê-Lo também.

 

6. PROVISÃO – …o pão nosso de cada dia nos dá hoje …

 

Deus garante a provisão necessária para os seus filhos, isso é a expressão do Seu cuidado conosco. A nós cabe viver na Sua dependência, confiando nas Suas promessas.

 

“Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” Mateu6:33 ACF

 

7. PERDÃO – …perdoa as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores …

 

A parábola do credor incompassivo ensinam que a prova que você e eu fomos perdoados e é necessário perdoamos aos outros. (Leia Mateus 18:23-35)

 

8. PROTEÇÃO – …não nos deixes cair em tentação …

 

Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar” 1 Coríntios 10:13ACF

 

9. LIBERTAÇÃO – …mas livra-nos do mal …

 

O mal aqui inclui não somente o diabo mas também todas as formas e variedades do mal. Só está livre quem é redimido por Cristo. (Leia João. 8:32)

 

10. SEGURANÇA – …pois Teu é o Reino, o poder e a glória para sempre.

Precisamos terminar nossa oração conforme havíamos começado, isto é, louvando ao SENHOR. Podemos chegar com confiança diante do Trono da graça. (Leia Hebreus. 4:16)

 

 III. QUANDO DEVEMOS ORAR?

 

A Bíblia nos dá muitos exemplos de pessoas que oravam. Podemos observar que muitos heróis da fé tinham tempos regulares durante o dia, que eram separados especificamente para a oração. Geralmente três períodos determinados durante o dia: de manhã, ao Meio-dia e à noite.

“Mas eu invocarei a Deus, e o Senhor me salvará. De tarde, de manhã e ao meio-dia me queixarei e me lamentarei; e ele ouvirá a minha voz” Salmos 55:16-17 ACF (Veja também Daniel 6:10)

 

O melhor exemplo de um padrão diário de oração regular e feita com todo coração — de uma oração que evitava rituais religiosos sem significado— pode ser encontrado no Próprio Senhor Jesus:

 

  1. Cedo De Manhã (Leia Marcos 1:35)
  2. Durante Toda A Noite (Leia Lucas 6:12)
  3. Antes De Cada Refeição (Leia Marcos 6:41)
CONCLUSÃO

 

Devemos orar. Não somente estudar oração, mas praticá-la. A oração nos levara a um nível de intimidade com o Pai muito profundo.

Orai sem cessar 1 Tessalonicenses 5:17 ACF