Perdoar Não Pode Ser Uma Tarefa Para Amanhã

Felipe Miranda O. Morais Livros Deixe Seu Comentário

Perdoar Não Pode Ser Uma Tarefa Para Amanhã

 

Ninguém tem o direito de determinar se poderá ou não realizar algo no próximo dia. O futuro a Deus pertence!

 

“E agora, vós que dizeis:

Hoje ou amanhã iremos a tal cidade,

lá passaremos um ano, negociaremos e ganharemos.

No entanto, não sabeis o que sucederá amanhã.

Que é a vossa vida?

Sois um vapor que aparece por um pouco,

e logo se desvanece.

Em lugar disso, devíeis dizer:

Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo.”

Tiago 4.13-15

 

Se tivéssemos noção do quanto são passageiras e sem valor todas as intrigas, perdoaríamos sem que o ato de perdoar nos causasse desconforto algum.

 

“Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã,

porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo.

Basta a cada dia o seu mal.” Mateus 6.34

 

“… Basta a cada dia o seu mal.” Todos os dias, estamos sujeitos a receber uma dose de coisas que nos desagradam, porém não compensa guardar a tristeza do dia de hoje para sofrê-la também amanhã.

 

 

A ira momentânea é natural, porém não devemos dar vazão a ela para realizarmos a nossa vontade imediata, pois sempre será a vontade da carne, o que desagradará ao Senhor. Mesmo assim, a Palavra de Deus nos alerta que devemos corrigir nossas intrigas, antes mesmo do pôr do Sol. Esse é um dos grandes motivos de casais se divorciarem: dormir sem perdoar.

 

“Irai-vos, e não pequeis;

não se ponha o sol sobre a vossa ira.”

Efésios 4.26

 

Há pessoas que são verdadeiras colecionadoras de amargura, e essa coleção se torna tão preciosa que passa a ser o seu tesouro.

 

“Porque, onde estiver o vosso tesouro,

ali estará também o vosso coração.”

Lucas 12.34

 

Não desperdice seu tempo remoendo coisas do passado. Primeiramente, o passado não volta mais, é uma perda de tempo ficar questionando o que “poderia ter acontecido”.

Na verdade, as más lembranças devem ser esquecidas, porque além de consumirem nosso precioso tempo, consomem também muita energia, destroem nosso potencial, tiram nosso foco e criam feridas profundas em nossa alma.

 

 

 

 

 

O Senhor derramou sobre a Igreja um dom muito especial, que inclusive está no plural: Dons de Curar.[1] Por quê? A resposta é simples: Deus não criou apenas um boneco de barro, mas um ser dotado de intelecto, emoções e sentimentos. Quando seus sentimentos são feridos, Deus se importa em repará-los. E é exatamente por isso que derramou sobre a igreja um dom tão especial.

Peça a Deus para curar sua ferida da alma, Ele é o maior interessado em ter você, Seu filho (a), sarado (a)! Porém, não peça a Deus para lhe curar se você não estiver disposto a mudar!

 

“Esforçai-vos, e tende bom ânimo;”

2 Crônicas 32.7a

 

[1] Ref.: 1 Coríntios 12.9, 28