Perdoar a Si Mesmo

Felipe Miranda O. Morais Livros Deixe Seu Comentário

Perdoar A Si Mesmo

 

Não se culpe eternamente por seus fracassos. Além de não ajudar em nada, a autocondenação traz apenas desconforto e é usada como desculpa para aqueles que não estão dispostos a se levantar e enfrentar as dificuldades novamente.

 

“Porque sete vezes cairá o justo,

e se levantará;”

Provérbios 24.16a

 

Quando recebemos a Cristo em nosso coração, deixamos de ser donos de nós mesmos! Isso mesmo! Você não entendeu errado; você não manda mais no seu nariz!

 

“Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim:

que, se um morreu por todos, logo todos morreram.

E ele morreu por todos,

para que os que vivem não vivam mais para si,

mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

Assim que daqui por diante

a ninguém conhecemos segundo a carne,

e, ainda que também tenhamos

conhecido Cristo segundo a carne,

contudo agora já não o conhecemos deste modo.

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é;

as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”

2 Coríntios 5.14-17

 

Aleluia! Que palavras maravilhosas o Apóstolo Paulo nos revela nesse trecho!

“… o amor de Cristo nos constrange. Realmente ficamos constrangidos em ver quão grande é o Amor de Deus para conosco!

“… logo todos morreram.” Estamos mortos! Sim, para o mundo estamos mortos! E, sendo mortos para esse mundo, podemos ser livres, pois quem morreu não sente nada quando é ofendido, não se desespera quando é agredido, não revida, não magoa…

“… os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” Não vivemos mais para nós mesmos, por isso devemos viver para Cristo. E, como poderemos viver para Cristo sem ao menos aprendermos o que significa o verdadeiro perdão?

“… a ninguém conhecemos segundo a carne.” Quando recebeu a Cristo em seu coração, você não deixou de conhecer as pessoas do mundo. Porém, agora não há mais lembranças das coisas passadas, devemos ser completamente transformados. Devemos deixar para trás as lembranças do pecado, das angústias.

 

“Não importa o tamanho da sua mágoa…

… você vale mais!”

 

Não vale a pena ficar se lamentando e dizendo que não consegue. Não vai trazer nenhum resultado.

 

Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis?

 

Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.  Mateus 5.43-44; 46-48

 

Sentiu o peso da responsabilidade? É isso mesmo! Perdoar é mais que um ato de amor, é um compromisso e uma condição para ser filho de Deus!

Como posso amar meu inimigo se não o perdoar?

Como poderei falar bem (bendizer) quem só fala mal de mim, sem ter liberado o perdão em meu coração? Para isso, é necessário amar.

Como alguém conseguiria fazer o bem àquele que o odeia, sem antes perdoá-lo verdadeiramente?

Impossível é uma palavra que não se encaixa no vocabulário de Deus, nem dos seus filhos!