Vingança

Felipe Miranda O. Morais Livros Deixe Seu Comentário

Vingança

 

Não há espaço para a vingança no coração do homem que teme ao Senhor. Alguém que teme ao Senhor deve buscar ser cheio do Espírito Santo (Leia Efésios 5.18).

Quem está cheio do Espírito, não pode ter espaço para coisas ruins. Pense nisso!

 

“Quando cair o teu inimigo,

não te alegres,

nem se regozije o teu coração quando ele tropeçar;

Para que,

vendo-o o SENHOR,

seja isso mau aos seus olhos,

e desvie dele a sua ira.

Provérbios 24.17-18

 

Reconciliar é trazer de volta o relacionamento que fora desfeito. Uma vez restaurado o relacionamento, não se deve abrir brechas para lembranças das coisas que aconteceram. Isto é, não devemos ficar remoendo o passado, valorizando as ofensas, nem mesmo fazendo uso dessas lembranças para agredir a outra pessoa, jogando na cara aquilo que ela nos fez no passado. Na epístola aos Efésios, no capítulo 2, versos onze a dezenove, podemos observar como Cristo nos reconciliou com o Pai. Além de perdoar nossos pecados, ainda nos colocou como alguém da sua própria família!

Essa atitude vai muito além de uma breve desculpa.

 

“Porque bem conhecemos aquele que disse:

Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor.

E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.”

Hebreus 10.30

Apesar de entendermos que a vingança pertence a Deus[1], nosso coração não deve desejá-la[2]. Pois, o exemplo de Cristo e de muitos homens de Deus foi sempre superior à espera da vingança[3]. Perdoar é esquecer, reatar e amar verdadeiramente![4]

 

 

“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”

Romanos 5.8

 

[1] Ref.: Romanos 12.19

[2] 1 Tessalonicenses 5.15 / Romanos 12.17-18

[3] Lucas 23.34

[4] Atos 7.59-60