AS 70 SEMANAS DE DANIEL

Felipe Miranda O. Morais Apocalipse Simplificado Deixe Seu Comentário

AS 70 SEMANAS PROFÉTICAS DE DANIEL

 # O QUE SÃO AS 70 SEMANAS DE DANIEL?

 

AS SETENTA SEMANAS

DANIEL 9:24 –Esta profecia de Daniel a respeito de Israel e a Cidade Santa é fundamental para os últimos tempos. A palavra traduzida por “semanas” significa, aqui, uma unidade numérica de sete anos; portanto, “setenta semanas’ equivalem a um período de 490 anos. Seis coisas específicas seriam realizadas em favor de Israel durante 490 anos.

1- A expiação da iniquidade efetuada pela morte expiatória de Jesus Cristo.

2- O “fim dos pecados”. Israel (i.e. o remanescente) voltará para Deus e viverá em retidão (ver Romanos 11.26)

3- A extinção da “transgressão”, i.e., a transgressão nacional da incredulidade cessará (cf. Jr 33;7,8; Ez 37:21-23)

4- Um governo de “justiça eterna” terá início (cf. Is 59:2-21; Jr 31:31-34)

5- As profecias terão seu pleno cumprimento e também seu término (cf. Atos 3:19-21)

6- Jesus Cristo ungido Rei (cf. Ez 21:26,27)

 

SETE SEMANAS E SESSENTA E DUAS SEMANAS = 69 SEMANAS

 

DANIEL 9:25 – Deus revelou a Daniel que sessenta e nove períodos de sete anos (semanas), somando por tanto 483 anos, transcorreriam entre a data da ordem para Reconstruir Jerusalém e a primeira vinda (nascimento) ou aparecimento do Messias, o Ungido.

Certos expositores da Bíblia diferem de opinião quanto ao tempo exato em que o 483 anos começaram. Alguns concluem que foi em 538 a.C., quando Ciro promulgou em favor dos exilados judeus, porém esse decreto visava à reedificação do templo, e não da cidade. É mais provável que a data inicial seja 457 a.C. , o ano em que Esdras voltou a Jerusalém e começou a reedificar a cidade (Ed 4:12,13,16; ver 4:11,23); nesse caso, os 483 anos terminaram em 27 d.C. o ano em que Jesus começou seu ministério.

 

SERÁ TIRADO O MESSIAS

 

DANIEL 9:26 – Depois das “sete semanas” (v.25) e mais “sessenta e duas semanas” i.e., um total de sessenta e nove semanas (483 anos), duas coisas aconteceriam.

1- O Messias seria “tirado”, ou crucificado (cf. Is 53:8).

2- O “povo do príncipe, que há de vir”, destruiria Jerusalém e o Templo. o “povo” refere-se ao exército romano, que destruiu Jerusalém em 70 d.C. (ver Lucas 21:20), O “príncipe” refere-se ao Anticristo no fim dos tempos.

* Note que a destruição de Jerusalém não ocorreu imediatamente após a crucificação de Cristo. Portanto, há um hiato de tempo entre o final das sessenta e nove semanas e o início da septuagésima semana.

Alguns concluem que esse período de tempo corresponda ao período da Igreja.  [i.e., somente aqueles que fazem distinção entre a Igreja e Israel]

Porém, esse período ocorre, segundo as Escrituras, entre a Ascensão de Cristo aos céus e a Manifestação do Anticristo.

ELE FIRMARÁ UM CONCERTO… POR UMA SEMANA

 

DANIEL 9:27 – O estabelecimento do concerto entre “o príncipe, que há de vir” (v.26) e Israel marca o início da septuagésima semana, os últimos sete anos da presente era.

Aqui a Bíblia ensina o seguinte:

1- O príncipe que fará o concerto com muitos é o anticristo, mas ainda camuflado naquela ocasião (cf. 2Ts 2:3-10; 1Jo 2:18). O anticristo certamente negociará um tratado de paz entre Israel e seus inimigos no tocante à disputa territorial (Dn 11:39).

2- Na metade dos sete anos (i.e., após três anos e meio), o príncipe romperá seu concerto com Israel, declarar-se-á Deus, apoderar-se-á do Templo em Jerusalém, proibirá a adoração ao Senhor (cf. 2Ts 2:4) e assolará a Palestina. Reinará por três anos e meio (Ap 11:1,2; 13:4-6).

3- A importância profética da “abominação” da desolação será conhecida somente pelos santos de Deus (Dn 12:10,11). Jesus disse que os crentes devem estar atentos a esse sinal determinante, pois assinalará o começo da contagem regressiva de três anos e meio até à sua vinda em glória (ver Mateus 24:15). Os crentes do período da tribulação, por sua atenção a esse sinal, poderão perceber quão próxima estará a vinda de Cristo (Mt 24:33). A vinda do Messias (2Ts 2:8; Ap 19:11-20) ocorrerá no fim dos sete anos, i.e., o segundo período de três anos e meio. O Apocalipse confirma esta cronologia ao declarar duas vezes que o Anticristo (i.e., “a Besta”) terá poder somente durante quarenta e dois meses (Apocalipse 11:1,2; 13:4-6). Daniel declara mais tarde, outra vez, que haverá um período de três anos e meio (“um tempo… tempos, e metade de um tempo”) entre o começo da Grande Tribulação e o seu fim  (Dn 12:7).

4- Nos três anos e meio destinados ao anticristo, Jerusalém continuará a ser pisada pelos gentios (Ap 11:2)

5- A “abominação desoladora” é o sinal inconfundível de que a Grande Tribulação já começou (Dn 12:11; Mt 24:15-21; cf Dt 4:30,31; Jr 30:5-7; Zc 13:8,9).

6- A tribulação e o domínio do anticristo terminarão quando Cristo vier com poder e glória para julgar os ímpios (Mt 25:31-46), para destruir o anticristo e para começar seu reino milenar (Jr 23:5,6; Mt 24:27,30).

 

SOBRE A ASA DAS ABOMINAÇÕES VIRÁ O ASSOLADOR

DANIEL 9:27 – Cristo referiu-se à visão de Daniel quando disse: “Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel…” (Mt 24:15). Estas palavras de Jesus podem referir-se à futura destruição de Jerusalém pelo Anticristo (cf. 2Ts 2:3,4; Ap 13:14,15).

* Embora não concordamos com todos os comentários, principalmente os de cunho escatológicos, admitimos que essa explicação é louvável e expomos que parte desse estudo sobre as 70 semanas de Daniel, baseia-se no estudo sobre o tema disposto na Bíblia de Estudo Pentecostal, comentada por Donald C. Stamps

O PROPÓSITO DAS 70 SEMANAS
AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL
Daniel 9:24 – Setenta semanas estão decretadas

para o seu povo e sua santa cidade para:

1.    ACABAR COM A TRANSGRESSÃO,
2.    PARA DAR FIM AO PECADO,
3.    PARA EXPIAR AS CULPAS,
4.    PARA TRAZER JUSTIÇA ETERNA,
5.    PARA CUMPRIR A VISÃO
6.    E A PROFECIA,
7.    E PARA UNGIR O SANTÍSSIMO.